PARCERIAS POÉTICAS IX

PRIMAVERADAS LETRAS 2014: PARCERIAS POÉTICAS IX – (NEW)

MINI BANNER PARCERIAS IX

SOBRE O EVENTO PARCERIAS POÉTICAS IX 

Parcerias Poéticas, é um projeto do calendário permanente da Academia Cascavelense de Letras, que foi adotado e inserido no Calendário da Secretaria Municipal da Cultura, via Biblioteca Pública Sandálio dos Santos e MAC – Museu de Arte de Cascavel, desde 2007, com duas versões anuais nos meses de Maio (Maio das Letras) e Setembro (Primavera das Letras), reunindo uma coletânea de 22 poemas ilustrados por vez, no formato A3, expostos em Painéis na Sala Verde aberta à visitação pública, gratuita, nos horário de funcionamento da Biblioteca.

PARCERIAS POÉTICAS IX

Na sua nona versão PARCERIAS POÉTICAS reúne cinco poetas da Academia Cascavelense de Letras, a saber: Antonio de Jesus, Beatriz Dal Molin, Helena Sória, Maria Lucia Kleinhans Pereira e Tere Tavares, com um total de 22 painéis  e 17 poemas ilustrados.

PROGRAMAÇÃO DA ABERTURA

1. Abertura Oficial da Mostra, no dia 05 de setembro, a partir das 19h:30, na Sala Verde da Biblioteca Pública Sandálio dos Santos, à Rua Paraná, 2786, em Cascavel, PR com a seguinte programação:

1.1. Abertura Oficial.
1.2. Momento Poético, com declamação de poemas pelos autores e convidados.
1.3. Lançamento do livro A LINGUAGEM DOS PÁSSAROS, da escritora e poetisaTere Tavares, editado nacionalmente pela Editora Patuá de São Paulo.
1.4. Apresentação da Coletânea PARCERIAS POÉTICAS 2014, reunindo os poemas ilustrados da mostra em formato impresso (Revista), editado pela Oficina Cascavelense de Livros, departamento de reprografia interno da ACL.
1.5. Coquetel.

A DURAÇÃO DA MOSTRA

A mostra PARCERIAS POÉTICAS IX, estará aberta à visitação pública gratuita, do dia 05 a 30 de setembro de 2014 na Sala Verde, no horário de funcionamento da Biblioteca.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS SOBRE O PROJETO
Mais informações adicionais sobre o Projeto Parcerias Poéticas, pelos telefones
3225-2598 e 3096-5575

MINI BIOGRAFIAS ILUSTRADAS DOS AUTORES DA MOSTRA:

TERE

 

JESUS

 

BIA

HELENA

 

MARIA LUCIA K

 

PS: APROVEITE E VEJA AS DEMAIS SEÇÕES DA PÁGINA DA ACADEMIA E APÓS VISITE TAMBÉM A  PÁGINA DA ACADEMIA NO FACEBOOK CLICANDO NO LINK ABAIXO, EM AZUL:

 PÁG. DA ACADEMIA CASCAVELENSE DE LETRAS NO FACE

PAULO LEMINSKI, O PREFÁCIO

00  leminski

 

Prefácio de próprio punho, do mestre e amigo Paulo Leminski, no meu livro de estréia Incoerências, Pessimismos & Incertezas, Ed. Fonte, Curitiba, 1966.

” Poesia é um exercício de humildade, do cotidiano e de valorização das coisas “pequenas”, que são as que contam. Você sabe dizer do cotidiano, nada espere, em poesia, do que dêle não seja. Você já está na ” 3ª margem do rio.” Leminski.”

RETORNAR AO FACE – RETORNAR AO FACE

DIA INTERNACIONAL DA MULHER

POESIA:

GENESISB cópia

DIA INTERNACIONAL DA MULHER:
Todo dia é dia para honrar e homenagear as mulheres.

GÊNESIS: E DEUS CRIOU A MULHER

GÊNESIS

Adão, sentindo-se só,
pediu ao Pai, o Criador
alguém por companhia…

– Pai estou tão só
não tenho o que fazer
ninguém pra conversar
está tudo sem graça
a vida está pasmacenta
muito chata, só
mesmice…

– O que queres, enfim, meu filho?
Adão o Primeiro Filho, sabia
exatamente o que lhe faltava:

– ah ! Pai, o ser que eu quero
é bem simples e é complexo,
pois deve encerrar delícias,
que eu não sei bem explicar…

Deus, sorrindo, disse-lhe:
– é isso mesmo o que queres,
não vais depois se arrepender?
és uno, amanhã serás plural,
terás que aprender compartilhar…

Adão respondeu:
– É tudo o que eu quero, meu Pai!

O Criador que sabia de onipotência
e também sabia o que era enfado,
vendo o Filho tão só, teve pena,
e resolveu aperfeiçoar
o melhor da criação…

tocou os olhos do Filho
e ele dormiu sono profundo…
tirou-lhe das costelas, a semelhança,
de si mesmo a consciência
para que o novo ser tivesse
dos seus dons divinos
a essência:
onipresença para estar
em todo lugar,
quando necessário.
doçura para os
momentos difíceis,
intuição, para o outro
entender de pronto,
sabedoria, disponibilidade,
fortaleza para aguentar
os trancos do dia-a-dia…

ao criar tal ser,
com tanto capricho,
adicionou-lhe
tal atributo, e fez mais ainda:

acrescentou-lhe também
a calma e a firmeza
pra garantir o equilíbrio…
por precaução,
adicionou-lhe, tudo
que ao homem faltava
e um quê da própria divindade
porque era-lhe o complemento…

versão revista e melhorada,
seguindo à risca seu melhor projeto,
ao novo ser fez a adição
de um último e oculto atributo:

em lugar muito bem escondido
uma fonte de poder criativo
e por acréscimo, num toque,
a delícia que o Filho lhe falara,
a primícia, o prazer
e a missão de gerar filhos
tornando o homem e a mulher
parceiros na divina obra da criação…

dando a missão por cumprida,
acordou o Primeiro Filho
que então, ainda dormia
e apresentou-lhe
sua obra-prima:

– Eis meu Filho,
tua companheira:
A Mulher !!!

——————–

VOLTAR PARA O FACE – VOLTAR PARA O FACE – VOLTAR PARA O FACE

POESIA

SAUDADE

TUGUIO

 

POESIA:

SAUDADE DE TUGUIO

Conheci Tuguio, a silenciosa senhora
Que nas visitas à família baixava o olhar
Com o respeito das antigas senhoras
Que moravam aqui, mas tinham um quê
De que nunca tinham partido de lá…

Nos seus olhos dava para ver e sentir
As paisagens em seus tons orientais
Pequenos jardins, floridas cerejeiras
E ao longe montes e extintos vulcões
E neve nas bordas escuras das chaminés

Por destino ou acaso me fizeram amigo
Satoro, Marisa e quase invisível, Tuguio
Amizade paciente, muito bem cultivada
Longa, antiga, como bem cuidado bonsai
Tuguio, olhares furtivos de quase devoção

Da cidade distante, pesarosa a saudade
O fado nos reuniu por artimanhas da dor
Na visita à amiga que a distância afastou
Abatida, sofrida, no leito de um hospital
Olhos nos olhos, a Flor do Oriente chorou

Um pedido, de pronto atendido, aceitei
Voluntária e por dever do bem querer
Ser os olhos da família distante, cuidador
Visitar, relatar, anjo consolador da amiga
Foram dias de diálogo sutil, sem palavras…

Mãos nas mãos, olhos nos olhos, silêncio
Um sorriso discreto, uma lágrima rolou

– Tuguio fechou os olhos, adormeceu…
… um pequeno jardim, cerejeiras em flor
os vales e os distantes montes nevados…

Antonio de Jesus/Anjes
Imagem: a.d. google. arquivo.

Palavras chaves: amizade. amor. lembrança.
saudade da velha senhora

VOLTAR AO FACEBOOK – VOLTAR AO FACEBOOK – VOLTAR AO FACEBOOK