MUNDO ARTÍSTICO

NECROLÓGIO DE UM ASTRO
Walmor Chagas: Morre um dos 10 + da história do Teatro Brasileiro

VALOR 4 capa

 

O EPÍLOGO

Não perguntem os motivos
Não julguem,
não lamentem,
Entre tantas razões
Nem sei qual transbordou…

Nasci, vivi, foi bom
A vida me foi propícia
Em dons, em chances,
Entre os camarins
Na espera das coxias
Nos palcos iluminados
Fui rei, vassalo, doutor
Impostor, senhor do bem
Vilão, senhor do mal

No palco, meu espaço
Vivi todas as alegrias
Larga estrada, as glorias
Aplausos, flores, amores,
Alguns, santamente lindos

Foi longa a caminhda
Nem esperava tanto
Excelsas dádivas
Que nem percebi
O fluir do tempo
Na caricatura do espelho
O esvair das forças
A vontade de viver

Fugi do borborinho
Me escondi de tudo
Me escondi de todos
Na calma do meu refúgio
Depois de tanto tempo
Aqui, e agora, por fim
Sem poder esconder de mim
Sem palco, sem holofotes,
Sem aplausos da platéia

– Escrevi, dirigi, e vivi
O Epílogo, meu último papel…
(Fechem as cortinas)

by Antonio de Jesus
Imagens: Folha

WALMOR MONT

 

DEU NA FOLHA DE SÃO PAULO

O corpo do ator Walmor Chagas, morto na última sexta-feira (18), será cremado em São José dos Campos, no Cemitério e Crematório Parque das Flores, neste sábado. O velório, que acontece até às 17h, será restrito aos amigos e familiares.

Em sua última peça teatral, Walmor Chagas debateu o suicídio
Walmor Chagas foi um ‘companheirão’, diz Eva Wilma; leia repercussão
“Sonho de Walmor Chagas era ser um grande ator de cinema”, diz biógrafo
Aos 82, ator Walmor Chagas é achado morto no interior de São Paulo

De acordo com informações da funerária responsável pelo translado do corpo, a família do ator ainda aguarda uma autorização judicial para dar início à cerimônia de cremação.

Após divulgar inicialmente que o havia marca de tiro no peito do ator, no fim da noite a Polícia Civil confirmou que a causa da morte foi um disparo contra a cabeça. A primeira hipótese de investigação é que Walmor tenha cometido suicídio.

O major Hélcio da Silva Vieira, comandante interino do 23º Batalhão da PM em Lorena (que cobre a área de Guarantinguetá), informou que a PM foi acionada pelo 190 por volta das 17h. Cinco viaturas das polícia militar, civil e científica, além do Samu e dos Bombeiros, foram deslocadas para o sítio para atender a ocorrência.

De acordo com Antônio Luiz Marcelino, delegado-assistente seccional de Guaratinguetá (Polícia Civil), que atendeu a ocorrência, o corpo de Walmor foi encontrado sentado em uma cadeira, que estava reclinada, apoiada em uma parede, em um cômodo semelhante a um quarto de descanso, com livros, televisão e aparelho de DVD. Ele tinha um revólver calibre 38 no colo e estava com as duas mãos sobre ele.

Na arma havia quatro balas. A cápsula da bala deflagrada estava no chão. Walmor tinha uma perfuração na têmpora do lado direito da cabeça –o tiro atravessou a cabeça e saiu pela têmpora do lado esquerdo.

O REFÚGIO E O EPÍLOGO 

Walmor morava no interior havia muitos anos, num hotel-fazenda chamado Sete Nascentes, no bairro das Pedrinhas. O ator era dono da pousada.

José Arteiro de Almeida, administrador do estabelecimento, foi quem encontrou o corpo, por volta das 16h40 da tarde desta sexta, e chamou a polícia logo em seguida.

À Folha, Almeida, que trabalhava com Walmor havia 30 anos, afirmou que todos os funcionários já tinham ido embora e só ele e o ator estavam no local. Ele saiu para tomar banho e, quando voltou, encontrou o corpo.

Segundo Almeida, embora Walmor estivesse sofrendo de diabetes, ele aparentava estar normal e sem apresentar indícios de que poderia cometer suicídio.

“Ele foi fazer uns exames em São Paulo, comprou uns remédios, mas voltou ‘de boa’”, disse Almeida. Em seguida, em entrevista ao programa “Brasil Urgente”, da Band, ele comentou que o ator estava com uma arma no colo quando o corpo foi encontrado.

A região onde fica o hotel-fazenda está na encosta da serra da Mantiqueira, um lugar de difícil acesso.

Segundo informações da polícia, um delegado do 2º DP e investigadores de plantão estão no local. Como a comunicação com a equipe é difícil, não há mais informações sobre o caso até o momento.

Nascido em Alegrete, interior do Rio Grande do Sul, o ator estreou com uma pequena participação num episódio do “Grande Teatro Tupi”, da TV Tupi, em 1953. No cinema, estreou em 1965, em “São Paulo S.A.”, de Luís Sérgio Person. Um de seus últimos papéis foi vivido no filme “Cara ou Coroa” (2012), de Ugo Giorgetti. Em 2008, foi premiado pelo conjunto de sua obra cinematográfica no Festival de Gramado.

Na TV, participou de novelas como “A Favorita” (2008), “Pé na Jaca” (2006), “Esperança” (2002), “Selva de Pedra” (1986) e “Vereda Tropical” (1984), na Globo, e “Caminhos do Coração” (2007), na Record.

Walmor Chagas foi uma das estrelas do TBC, o Teatro Brasileiro de Comédia –uma das referências de arte dramática no país nos anos 50 e 60–, ao lado de Cacilda Becker (1921-1969), com quem se casou e teve uma filha, a cantora Maria Clara Becker, adotada pelo casal em 1964. Em março deste ano, o ator seria homenageado pelos 64 anos de teatro na cerimônia do Prêmio Shell, no Rio.

Em 2011, em entrevista à série “Grandes Atores”, da GloboNews, falou sobre as poucas aparições nos últimos anos e disse que passou a se sentir deslocado no circuito das artes. “É como um atleta: tem um período de auge, depois começa a decair.” Disse, ainda, que um ator tem de saber a hora de sair de cena.

PROBLEMA DE VISTA

Alguns dos colegas de Walmor relatam seus problemas com doenças na vista. “Apesar de mais fraco fisicamente, Walmor ainda tinha uma cabeça muito boa. Quando fui a seu sítio para conhecê-lo [no ano passado], ele já estava com problema na visão”, diz o cineasta Bernard Attal, diretor de “A Coleção Invisível”, inédito e previsto para estrear no segundo semestre.

“Como o personagem do meu filme era um colecionador cego, só precisei de duas horas ao lado dele para não ter dúvidas sobre quem seria o ator. Quando ‘A Coleção Invisível’ passou no Festival do Rio, ano passado, ele achava que poderia ganhar o prêmio de melhor ator coadjuvante e revitalizar a carreira. Ele tinha muita vontade de fazer mais cinema”, diz o diretor.

“Apesar dos problemas físicos, como uma doença que tinha na vista, ele era uma pessoa alegre e bem-humorada. Tinha uma voz impressionante, idêntica à voz dos tempos em que filmou ‘São Paulo S/A’. Vivia absolutamente sozinho no sítio, mas parecia gostar muito disso. Quando vinha filmar ficava ansioso para voltar para casa”, diz Julia Ianina, 29, atriz que fez o papel de neta de Walmor no filme “Cara ou Coroa”.

PRINCIPAIS TRABALHOS DE WALMOR CHAGAS

Teatro

1948 – “Antígone”, de Jean Anouilh
1949 – “Hedda Gabler”, de Henrik Ibsen (direção e atuação)
1950 – “Assim É…(Se lhe Parece)”, de Luigi Pirandello
1951 – “O Homem e as Armas”, de Bernard Shaw
1955 – “Volpone”, de Ben Jonson
1956 – “Gata em Teto de Zinco Quente”, de Tennessee Williams, encenação de Maurice Vaneau, em 1956
1965 – “Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?”, de Edward Albee
1969 – “Esperando Godot”, de Samuel Beckett
1969/70 – “Hamlet”, de William Shakespeare
1986 – “Encontro com Fernando Pessoa”
1999 – “Um Equilíbrio Delicado”, de Edward Albee

Cinema

1965 – “São Paulo S/A”
1970 – “Beto Rockfeller”
1973 – “Mestiça, a Escrava Indomável”
1976 – “Um Homem Célebre”
1976 – “Xica da Silva”
1978 – “Joana Angélica”
1979 – “Memórias do Medo”
1980 – “Asa Branca – Um Sonho Brasileiro”
1981 – “Filhos e Amantes”
1982 – “Luz del Fuego”
1983 – “Parahyba, Mulher Macho”
1985 – “Patriamada”
1988 – “Banana Split”
1990 – “Beijo 2348/72″
1994 – “Mil e Uma”"
2001 – “Histórias do Olhar”
2001 – “Memórias Póstumas”
2007 – “Valsa para Bruno Stein”
2012 – “Cara ou Coroa”
2012 – “A Coleção Invisível”

TV
1965 – “A Outra”
1965 – “Teresa”
1966 – “O Amor Tem Cara de Mulher”
1967 – “Presídio de Mulheres”
1969 – “Nenhum Homem É Deus”
1970 – “As Bruxas”
1974 – “Corrida do Ouro”
1975 – “O Grito”
1977 – “Locomotivas”
1979 – “Como Salvar Meu Casamento”
1980 – “Coração Alado”
1981 – “O Amor É Nosso”
1982 – “Avenida Paulista”
1982 – “Final Feliz”
1983 – “Eu Prometo”
1984 – “Caso Verdade, Esperança”
1984 – “Vereda Tropical”
1986 – “Selva de Pedra”
1987 – “Mandala”
1988 – “O Pagador de Promessas”
1993 – “Sex Appeal”
1993 – “Sonho Meu”
1996 – “Salsa e Merengue”
1997 – “Malhação”
2000 – “Marcas da Paixão”
2001 – “Os Maias”
2002 – “Esperança”
2005 – “Mad Maria”
2006 – “Pé na Jaca”
2007 – “Caminhos do Coração”
2008 – “A Favorita”
2009 – “Os Mutantes”

——————————————————————————————————————–

IR PARA O FACEBOOK – IR PARA O FACEBOOK – IR PARA O FACEBOOK

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>